Televendas: 11 4427.9274
Afinal, o que é ergonomia?

Uma das palavras mais citadas em nossas descrições é Ergonomia. Mas afinal, que bicho é esse?

A palavra Ergonomia provém do grego Ergo (trabalho) e Nomos (estudo das regras e normas).

A Ergonomia é uma disciplina científica relacionada ao entendimento das interações entre os seres humanos e outros elementos ou sistemas, e à aplicação de teorias, princípios, dados e métodos a projetos a fim de otimizar o bem estar humano e o desempenho global do sistema. Os ergonomistas contribuem para o planejamento, projeto e a avaliação de tarefas, postos de trabalho, produtos, ambientes e sistemas de modo a torná-los compatíveis com as necessidades, habilidades e limitações das pessoas. (IEA – Associação Internacional de Ergonomia, 2000).

Você sabia que o estudo da ergonomia começou durante as grandes Guerras?  Eles

perceberam que precisavam planejar as armas e equipamentos que se ajustassem, para diferentes soldados, de diferentes países, de forma que todos pudessem utiliza-los da melhor forma possível.

Essa ciência se consolidou como estudo efetivamente, somente depois de julho de 1949, quando um grupo de cientistas e um grupo de pesquisadores interessados em discutir e formalizar a existência desse novo ramo de aplicação interdisciplinar da ciência se reuniram na Inglaterra. No ano seguinte, fundaram o Ergonomics Research Society. E somente a partir daí, começaram a difundir o estudo da Ergonomia no mundo industrializado.

Para ser completa, a ergonomia precisa ser Multidisciplinar. É necessário a psicologia, a ciência cognitiva, a fisiologia, a cinesiologia, a biomecânica, a antropometria física aplicada e o sistema de engenharia industrial para tornar os projetos sólidos e para que todas as suas dimensões sejam atendidas.

De acordo com a ABERGO, os domínios de especialização da ergonomia são:

* Ergonomia física | está relacionada com às características da anatomia humana, antropometria, fisiologia e biomecânica em sua relação a atividade física. Os tópicos relevantes incluem o estudo da postura no trabalho, manuseio de materiais, movimentos repetitivos, distúrbios músculo-esqueletais relacionados ao trabalho, projeto de posto de trabalho, segurança e saúde.

* Ergonomia cognitiva | refere-se aos processos mentais, tais como percepção, memória, raciocínio e resposta motora conforme afetem as interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema. Os tópicos relevantes incluem o estudo da carga mental de trabalho, tomada de decisão, desempenho especializado, interação homem computador, stress e treinamento conforme esses se relacionem a projetos envolvendo seres humanos e sistemas.

* Ergonomia organizacional | concerne à otimização dos sistemas sóciotécnicos, incluindo suas estruturas organizacionais, políticas e de processos. Os tópicos relevantes incluem comunicações, gerenciamento de recursos de tripulações (CRM – domínio aeronáutico), projeto de trabalho, organização temporal do trabalho, trabalho em grupo, projeto participativo, novos paradigmas do trabalho, trabalho cooperativo, cultura organizacional, organizações em rede, tele-trabalho e gestão da qualidade.

No Brasil existe a Norma Regulamentadora NR 17 – Ergonomia, Portaria nº. 3.214 de 08.06.1978 do Ministério do Trabalho, modificada pela Portaria nº. 3.751 de 23.08.1990 do Ministério do Trabalho.

 A ergonomia tem um lado primordial que difere das outras disciplinas: Humanização no trabalho. O Homem é visto não apenas como uma parte de um sistema, mas como o mais importante componente desse nosso sistema tecnológico.

Ainda temos muito para falar de ergonomia… Deixe suas dúvidas, comentários ou sugestões nos comentários e em breve voltamos com casos práticos.

  1. Pingback: Licital Mobiliário Corporativo » Na prática

Faça um Comentário

*

captcha *